sexta-feira, junho 26, 2009

Património Mundial da Humanidade!!!


A 'nossa' Cidade Velha - berço da Nação Creoula - já não é só nossa!!!! A primeira cidade capital de Cabo Verde foi inscrita como Património Mundial da Humanidade, pela Unesco.
A informação foi divulgada esta MANHÃ, em Sevilha, Espanha, no Fórum Mundial da UNESCO, justamente para decidir sobre sítios e monumentos que se candidataram ao reconhecimento: Património Mundial da Humanidade.
"Foi emocionante, todos os países apoiaram a nossa candidatura", declarou Manuel de Pina, Presidente da Camara Municipal da Ribeira Grande de Santiago.

4 comentários:

Valdevino Bronze disse...

PALMAS!

Anônimo disse...

Hoje somos bazofos sem manha!

zito azevedo disse...

Folgo com o evento. As coisas são o que são e a existência da Cidade Velha é um facto histórico que não pode ser escamoteado, independentemente de quem a fundou, quem a habitou, quem lá nasceu ou lá tenha morrido...É património da Humanidade, meu, também, portanto!
Zito Azevedo

Anônimo disse...

Se existo, se existo mesmo no meu ser e nas minhas entranhas, se tenho consciência dessa existência do meu ser, entao existe um pensamento artístico em Cabo Verde. E como tenho a absoluta certeza de que existo e de que tenho controlo do meu Ser, entao ha um pensamento da Arte em Cabo Verde. Digo isto porque li em tempos que nao havia um pensamento de arte em CV. Mas como se existo? Mas como se o objecto da minha analise, do meu olhar existe também? Se existe Cidade Velha, se existe Monte Cara, se existe o Mar e o Homem crioulos, porque é que nao existiria um pensamento dessa Arte? O Homem Monte Cara deitado de costas sobre uma montanha de pedra fitando o firmamento num olhar perdido e eterno nao é a prova evidente de que ha Arte em CV? Se Lionel Madeira esculpiu em pedra e em madeira lascada os Montes Cara e Verde, se Toy Firmino pintou o seu Monte Cara, se os irmaos Levy sonharam as montanhas de Sintanton nas suas telas mindelenses e lisboetas, por que diabo havemos de dizer que temos uma Arte? Se temos uma arte, temos também um pensamento, porque foi um pensamento é que pensou as obras dos citados. Será arte moderna, contemporânea ou arte pop? Ou arte postwar? Eu nao quero debruçar-me sobre os outros mas sobre o que é meu. Eu nunca mijei no bidé de Duchamp e o grito de Munch diz-me mais do que a arte de Picasso. Nao gosto de Matisse, nem de Warhol, mas mamaria as mamas da Sophie Calle e dormiria anos a fio com as tela sde Klee, Miró, Dali e Brancusi. Decididamente nao amo as pinturas de Cézanne mas adora os quadros de Kandinsky e penso afincadamente as artes todas dos nossos crioulos acima citados; penso de tanto pensar que ando a inventar uma linguagem espiritual para essa arte ainda sem a sua escrita...mas existe!

Underdôglas