domingo, agosto 16, 2009

Faleceu Isabel Alves Costa

O meu amigo e companheiro das lides do teatro e do Mindelact aqui na terrinha – o revolucionário do teatro contemporâneo em Cabo Verde, João Branco - acaba de perder a sua mãe… uma portuguesa a quem se deve uma vida inteira dedicada ao teatro… e consequentemente responsável por uma evolução das artes cénicas naquele país europeu… e por pessoa interposta, ao teatro em Cabo Verde…
Sim, faleceu sábado passado Isabel Alves da Costa.
É o jornal Publico que escreve, citamos: "Isabel Alves Costa, directora do Festival Internacional de Marionetas do Porto e ex-responsável artística do Rivoli, faleceu ontem em Monção.A programadora Isabel Alves Costa (1946-2009), primeira e última directora artística do Rivoli Teatro Municipal, no Porto, morreu ontem na sua casa de férias, em Monção, vítima de doença súbita. Filha de Henrique Alves Costa, histórico director do Cineclube do Porto e figura determinante na divulgação do cinema em Portugal entre as décadas de 50 e 70, e irmã do arquitecto Alexandre Alves Costa, Isabel Alves Costa teve um papel fundamental na estruturação da vida cultural do Porto durante a década de 90 e foi uma das programadoras mais activas do Porto 2001 - Capital Europeia da Cultura, como responsável pela área das artes do palco.
O Governo francês atribuiu-lhe a medalha de Chevalier des Arts et des Lettres em 2006 - foi estudar para Paris em 1963 e regressou em 1997 à Sorbonne para se doutorar em estudos teatrais. O Rivoli, que dirigiu desde a reabertura como teatro municipal, em 1993, até à entrega do equipamento a Filipe La Féria por iniciativa de Rui Rio, em 2007, foi a sua grande aventura pública e pessoal. Durante os anos em que esteve à frente do teatro, Isabel Alves Costa transformou-o na sala de espectáculos de referência da cidade, sobretudo nas áreas da dança e do novo circo. O processo que terminou com a concessão do Rivoli a um privado (e que Alves Costa descreve minuciosamente em "Rivoli 1989-2006", o livro com que pôs um ponto final nesse capítulo) debilitou-a profundamente, mesmo a nível físico, como explicou ao PÚBLICO na primeira entrevista que aceitou dar sobre esse assunto, em Setembro do ano passado: "[Foi] muitíssimo sofrido. As pessoas não têm noção de como estas coisas nos marcam o corpo. Eu tenho tido, desde que saí do teatro, uma série de problemas que, dizem-me os médicos, resultam dos últimos anos do Rivoli. Tenho de virar muitas páginas para o meu corpo voltar a ter um funcionamento mais ou menos normal." Foi virar essas páginas ali ao lado, como directora do Festival Internacional de Marionetas do Porto, que ela própria fundou em 1989 e que nos últimos anos se realizou mesmo em frente ao Rivoli, na Praça D. João I, e também para o Alto Minho, onde em 2005 assumiu o acompanhamento artístico da companhia de teatro Comédias do Minho, um projecto único no país pela sua relação de igual para igual com o território".
As mais sentidas condolências ao amigo JB que, neste momento, estará nas cerimónias fúnebres...

7 comentários:

Ivan Santos disse...

sentidos pêsames ao JB e à familia enlutada!

G.Silva disse...

Meus pêsames para o João e a familia dele. Força JB! Um abraço irmão daqui da Holanda.

Tchá como vais? Muito obrigado pela informação. Dam João um força la pe mi, cond bo oial. Quel brassa,broda.

Adriano Reis disse...

Os meus pesâmes ao JB, nisto tens razão Tchá, o revolucionário do teatro comtemporrâneo Caboverdeano!

Tchá, já agora até o Mindelact!

Amilcar Aristides - TIDI disse...

as minhas condolências ao JB. Força Brother.

zito azevedo disse...

Ao JB uma palavra de ânimo numa das horas mais amargas que o criador - seja ele quem for - reservou ao ser humano:a perda da mãe que, quando falece, leva com ela parte imoportante de nós, os filhos...
Zito Azevedo

Anônimo disse...

pavilion protocol enthusiasm wasted smile excited elsahjukrun idma vary stopped desiring
semelokertes marchimundui

Anônimo disse...

This is very fine web site, thank you and look at that [url=http;//ciufcia.pl]gry dla dzieci[/url]