segunda-feira, março 24, 2008

Dja d’Sal no Festival Internacional de Teatro de Albufeira

Com a devida vénia, repomos aqui no blog do Atelier Teatrakácia, a notícia sobre a participação dos colegas do Sal (Estrelas do Sul - ou será que mudaram de nome?)no Festival Internacional de Teatro de Albufeira - Portugal.

Muita Meeerda!!!



Um texto de TSF, no asemanaonline:


'O grupo Dja d’Sal, da vila de Santa Maria (ilha do Sal), apresenta hoje, 24, em estreia absoluta no Auditório e Centro Comunitário de Paderne, a peça “Neptuno, moderno e fanfarrão”. Dja d’Sal participa no I Festival Internacional de Teatro de Albufeira, região do Algarve (Portugal).

A peça, co-escrita por Victor Silva e Gilberto Évora, será reencenada na quarta-feira, 26, num espectáculo para a comunidade cabo-verdiana residente na cidade de Faro, é escrita em crioulo e português e conta a história de um rei do Mar - Neptuno - que se apaixona por uma crioula, tendo como pano de fundo a cultura cabo-verdiana.
Além de Victor Silva, actor, dramaturgo e encenador, fazem parte da comitiva do Dja d’Sal os actores Kavi Inocêncio, Nelson Brandão, Celi Fortes, Stefania Duarte e Doriliana Ramos, mais o técnico de som e luz Tchida Silva e a figurinista Janine Duarte.
No I Festival Internacional de Teatro de Albufeira, que é gratuito e organizado por Grupo de Teatro Guizos e Grupo Cénico Quatro Ventos com o apoio da Câmara Municipal e Centro Comunitário de Paderne, participa também o grupo Os Guizos, com a peça «Dulce, a doce - ou a impossibilidade do teatro», na terça-feira, 25, no Auditório e a 5 de Abril no Centro Comunitário de Paderne, às 21h30.
Na noite do Dia Mundial do Teatro (27 de Março), o Grupo Cénico Quatro Ventos estreia «Com os Fantasmas não se brinca», no Centro Comunitário de Paderne, repetindo-se a 4 de Abril. Ambas decorrem pelas 21h30. No dia 29, o Auditório recebe, pelas 21h30, «Evita, Eva Péron», do Teatro Arte Livre de Vigo.
Domingo, 30, às 15h30, outra estreia no Centro Comunitário de Paderne, a de «O Pastorinho Amoroso - Fernando Pessoa para crianças», do grupo Os Guizos. A peça volta a subir ao palco a 6 de Abril. A peça japonesa «Hanjo», da Companhia Paulo Lage, está em cena ao ar livre, às 21h30.'

TSF


PS: Boa sorte por lá! E que representem bem as artes cénicas crioulas!

2 comentários:

Adriano Reis disse...

Parabéns ao grupo do Sal e a teatrakacia pela noticia em primeira mão! é pena que eles não vem a lisboa, e é sempre bom para os outros grupos ter oportunidades! e acho que os outros grupos deveriam criar contactos internacionais para divulgar o nosso teatro que têm muita qualidade. pensam nisso!

Teatrakacia disse...

Pois é Adriano. Cada grupo que consegue 'mostrar-se' lá fora é Cabo Verde a ganhar duas vezes. O país e o grupo. Mas é claro que depende de contactos internacionais, e sobretudo das peças propostas.